Seja bem-vindo ao novo Fazer um Homem Correr Atrás!

Como dar o desprezo a um homem?

Tenho notado que quando digo ignore-o, coloque-o na geladeira, despreze-o, recebo várias mensagens de dúvidas a respeito de como e quanto tempo fazer. Claro que isso depende de cada caso, o jeito de cada homem, se ele é orgulhoso, se ele se acha o rei ou se tem baixa estima, porém a boa notícia sobre isso, é que independente de como ele seja “o desprezo” é uma arma muito simples de nós mulheres usarmos e provoca um efeito incrível na cabeça dos pobres coitados.

Por exemplo, se você estava correndo muito atrás, ou mendigando atenção, se ele estava um pouco distante, frio e não dando a devida atenção ao relacionamento, basta um belo desprezo para que as coisas comecem a mudar.

Isso acontece por dois motivos: Primeiro porque ao dar o desprezo você indiretamente está fazendo o que eu sempre digo que é se colocar em primeiro lugar. Quando você o ignora, automaticamente você começa a dar atenção às outras coisas, incluindo suas coisas e isso o universo responde.  Ou seja, quando você dá atenção a você tudo a sua volta também começa a ter você como foco.  Segundo porque independente do que você tenha feito ou se comportado, quando você muda o comportamento desprezando-o a cabeça dele começa a dar voltas. Ele pensará: “Como assim? Até ontem ela estava de quatro por mim?! Ela dizia me amar, chorou e tudo e agora nada?!! Não pode ser! Deixe-me tentar mandar uma mensagem para ver se ele cai…”

Se você não responder a essa mensagem que costuma ser por telefone, e-mail ou rede social, ele enlouquece. Enlouquece porque o fato de você não retornar apenas confirma a suspeita de que você saiu do domínio dele e então ele passará a traçar estratégias para cercá-la novamente. Isso é automático. Primeiro ele tentará a mensagem ou um telefonema com uma desculpa qualquer, depois de acordo com seu padrão de comportamento ele mandará mais umas duas mensagens. Caso não tenha retorno, ele tentará outra coisa, como trombar com você na rua “casualmente”. E depois e só depois ligar, ou se aproximar para puxar conversa.

Alguns mais fracos, se você não responder a segunda mensagem, já ligam desesperados. Com esses aí não tem nem graça brincar. Mas com os outros mais orgulhosos, sempre senti prazer em dominar. Muitas vezes eles nem são tão orgulhosos, mas nós com nosso jeito de mimá-los e corrermos atrás deles, os fazem ficar assim. Mas nada como um desprezo bem dado, para que esse tapete mágico seja puxado.

Vale ressaltar, que não bastam uma ou duas esnobadas. Não basta você ignorá-lo um ou dois dias para que as coisas se invertam.  Nas vezes que usei dessas táticas já cheguei a desprezar quase três meses para que o indivíduo cedesse.

Teve uma vez em que trabalhávamos na mesma empresa, e ele havia terminado comigo por um motivo idiota. Lembro-me que na primeira semana ainda fui atrás (na época eu era boba), porém obviamente fui esnobada. Nessa hora veio-me uma força interior que me disse: “Nunca mais vou deixar que me tratem dessa forma”. E então comecei a passar por ele como se ele não existisse. Quantas e quantas vezes passei por ele e ele me chamou e eu fingi que não escutei. Ele ligava no telefone da minha mesa e eu quando escutava a voz dele e transferia para minha colega de trabalho. Eu não falava nada, mas apenas transferia. Isso aconteceu durante dois meses.  E então em um belo dia de sol, enquanto eu descia as escadas ele parou do outro lado do salão e disse apenas mexendo a boca: “Eu amo você”.

E eu? Eu só pensei: “Está tudo dominado” (risos). Foi uma das melhores sensações da minha vida.  Nesse momento entendi perfeitamente como a coisa funcionava. E passei a fazer isso sempre que necessário.  E funciona! Sempre funciona! Homem não sabe lidar com rejeição. Nós mulheres sabemos. Estamos acostumadas e, portanto até ficamos tristes, mas o mundo não acaba. Mas homem não! Homem não aceita. E por não aceitar, ele começa a lutar por aquilo que perdeu. Se ele tiver baixa estima então melhor ainda. Homem com baixa estima ama quem o maltrata. Eu conheço vários assim. Amigos inclusive que me dizem: “Se a mulher me esnobar aí que eu vou atrás mesmo. Só dou valor se ela me desprezar.” Que coisa louca, não é mesmo?  Depois nós é que somos complicadas!

Posts relacionados